Release

“Baby Shark” provavelmente se originou de uma canção ou um canto de fogueira. Algumas fontes mencionaram mitos tradicionais como base, outros acampando com origem no início do século 20, e alguns o vêem como possivelmente desenvolvido por conselheiros do acampamento inspirados no filme Tubarão. Tornou-se uma canção de fogueira onde cada membro de uma família de tubarões é introduzido com diferentes movimentos da mão.
Depois de ter sua última versão lançada no Youtube, conta hoje com mais de dois bilhões de visualizações no Youtube e já faz parte do Hot 100 em 31º lugar da Billboard, Baby Shark se tornou o novo fenômeno que, apesar de ter ser criado para crianças até 3 anos, a melodia se tornou tão popular que já ganhou diversas versões, inclusive de adultos, que estão adorando reproduzir a dança. Alguns famosos, como a atriz americana e famosa nas redes sociais, Amanda Cerny, entraram na onda, gravaram vídeos dançando a coreografia e compartilharam em suas redes sociais.
No Brasil o fenômeno se espalhou por todo o país e virou o tema infantil mais comentado e buscado do momento!
Agora, damos vida aos personagens em uma versão muito especial para os palcos.
Além de contarmos com a canção original, a peça traz músicas do cancioneiro popular infantil, especialmente desenvolvidas na versão Baby Shark,. Com 50 minutos de apresentação, a peça possui total interação com o público e as canções a tornam divertida e dinâmica.